Celular: 99606-2104 61 4141-2104

O ombro é a articulação mais móvel do corpo, e dado a este ângulo exagerado de movimentos pode sofrer lesões como deslocamentos e tendinites.

O ombro consiste de três ossos: o úmero (osso do braço) – tem a cabeça arredondada e coberta de cartilagem, encaixa-se em uma cavidade rasa da escápula chamada glenóide; a omoplata (escápula) – tem vários músculos ao seu redor e a clavícula – osso fino e em forma de S.

A dor no ombro pode ser causada por tendinite, bursite, osteoartrose, ruptura tendínea (tendões do manguito rotador) ou ligamentar e diversos outros motivos. A repetição exagerada e intensa de alguns movimentos que provocam atrito do osso no tendão é responsável pelo aparecimento das tendinites, um dos problemas que mais acometem o ombro

 LESÕES DO MANGUITO ROTADOR

O Manguito Rotador é um conjunto de 4 tendões e músculos que se inserem na cabeça do úmero. São responsáveis por proteger, estabilizar e proporcionar boa parte da mobilidade do ombro.

A lesão do manguito rotador é a causa mais comum de dor no ombro e a história clínica é bastante típica, a dor aparece na lateral do ombro irradiando para o meio do braço e piora ao levantar o braço para pegar alguma coisa, podendo ser pior a noite, ao deitar na cama. Pode ainda perder força ou movimento do ombro, em lesões de maior tamanho.

O tratamento deve ser individualizado para cada paciente e depende de uma série de fatores como: idade do paciente, intensidade da dor, perda da função, número de tendões acometidos, se a lesão é parcial ou completa.

TENDINITE CALCÁRIA

É uma inflamação do tendão (tendinite) por depósito de cristais de cálcio no interior dos tendões. É mais comum em mulheres dos 30 aos 50 anos de idade. As causas da formação destes depósitos de cálcio são desconhecidas, não estão relacionadas a atividade do paciente, alimentação ou acidentes prévios.

Os depósitos de cálcio na tendinite calcária se formam lentamente ao longo dos meses ou anos, durante esta fase muitos pacientes tem um desconforto leve no ombro ou são até assintomáticos. Durante esta fase o tratamento clínico com fisioterapia e medicações anti-inflamatórias é muito efetivo.

Na maioria dos pacientes, a calcificação será reabsorvida sozinha ao longo do tempo. Durante a fase de reabsorção, pelo processo inflamatório, a dor pode ser intensa seguida de cura espontânea. Quando isso não acontece o médico é obrigado a intervir as vezes com cirurgia.

 OMBRO CONGELADO (CAPSULITE ADESIVA)

A capsulite adesiva, ou também conhecida como ombro congelado,  ocorre por uma inflamação na cápsula articular do ombro, seguida por rigidez do ombro com limitação dos movimentos. É mais comum no sexo feminino e normalmente acomete pessoas entre 40 e 70 anos.

A capsulite ocorre por fatores genéticos e metabólicos, mal compreendidos atualmente.  É mais comum em diabéticos, pacientes com disfunções da tireóide, perfil psicológico com tendência a ansiedade e depressão, também pode surgir após uma cirurgia no ombro.

As principais queixas do paciente são perda de movimento e dor. A duração da capsulite pode variar de 6 meses a 2 anos. Felizmente é uma doença autolimitada, isto é, têm cura espontânea. Na suspeita de ter um ombro congelado, ou seja, quando houver dor forte e/ou perda de movimento do ombro, procure um especialista em Cirurgia do ombro.

O tratamento pode acelerar a recuperação da doença e amenizar os sintomas.

Geralmente, o tratamento não cirúrgico é indicado inicialmente por 6 a 9 meses. Podem ser usados medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios ou até antidepressivos. Normalmente são feitas várias sessões de Fisioterapia. Pode ser realizado infiltrações de anestésico para bloqueio do nervo supra escapular. Caso não haja progresso ou a condição clínica piore pode ser indicado a cirurgia, assim sendo é realizado a “liberação” da articulação por artroscopia.

Mais de 90% dos pacientes melhoram com o tratamento não cirúrgico.

TENDINITE DO BÍCEPS

É uma inflamação no tendão do bíceps. Mais frequente da porção longa do bíceps, que une a parte superior do músculo bíceps ao ombro. Ocorre por uso repetitivo do ombro e braço, através de lesão direta no tendão ou pode se tornar inflamado em resposta a outros problemas no ombro, como lesões do manguito rotador, impacto ou instabilidade.

Pessoas com tendinite do bíceps tem dor na parte da frente do ombro e piora a dor ao movimentar o braço ou ombro ou carregar objetos pesados e com atividades que necessitam movimentos acima da cabeça.

Assim como os problemas no manguito rotador, a dor pode piorar à noite.

Em alguns casos ocorre a Ruptura do Tendão do bíceps. Os sintomas de uma ruptura no tendão do bíceps incluem súbito “estalo” junto de uma dor aguda, assim como o surgimento de hematoma, inchaço e uma saliência que damos o nome de sinal de Popeye (o tendão do bíceps se separa do osso e o músculo migra para cotovelo). O diagnóstico é feito pela História clínica e exame ortopédico adequado. Exames como Ressonância magnética e ultra-som podem ser necessários. O tratamento pode ser feito por meio de repouso, compressas, prescrição de medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e Fisioterapia. Quando o tratamento conservador não traz resultados satisfatórios o médico poderá indicar cirurgia.

LESÃO SLAP

Lesão SLAP, do inglês Superior Lesion Anterior to Posterior. É uma lesão da porção superior do labrum da glenóide, (articulação do ombro). O labrum é um tecido fibrocartilaginoso que margeia a borda da glenóide, aumentando assim a sua área e atuando para manter a estabilidade da articulação do ombro.

A causa mais comum é em decorrência de força de tração ou tensão no braço por ação de um evento traumático, por exemplo a queda com as mãos estendidas, mas também ocorre em função de movimentos de arremesso repetitivos acima do nível do ombro, sendo comum em atletas arremessadores.

Os sintomas podem incluir dor profunda no ombro, com piora da dor ao elevar o braço acima da cabeça, estalidos com a movimentação (chamado de crepitação), diminuição da performance esportiva, sensação de instabilidade. A artroressonância é o melhor exame para o diagnóstico da lesão.

ARTROSE DO OMBRO

A osteoartrose, osteoartrite ou simplesmente artrose do ombro, conhecido popularmente como “desgaste da articulação” é uma doença progressiva e degenerativa, caracterizada por um desgaste da cartilagem que recobre os ossos da cabeça do úmero e da glenóide (escápula). Uma articulação para ter uma movimentação adequada e sem dor precisa ter suas superfícies recobertas de cartilagem saudáveis, lisas e bem lubrificadas.

Na artrose do ombro ocorre um desgaste da cartilagem causando dor no ombro e diminuição da movimentação. A artrose do ombro é muito menos frequente que a artrose do joelho ou quadril.

ARTROSE ACROMIOCLAVICULAR

 

A artrose da articulação acromioclavicular (articulação entre a clavícula distal e o acrômio), é muito frequente e pode acometer adultos jovens, sem sintomas na grande maioria dos pacientes. Eventualmente pode ocasionar dor nos pacientes. O tratamento para a artrose desta articulação é sempre inicialmente não cirúrgico, com anti-inflamatórios e fisioterapia. Raramente uma cirurgia é necessária.

 LUXAÇÃO ACROMIOCLAVICULAR

É Uma lesão que ocorre nos ligamentos entra a clavícula e o acrômio. Geralmente os pacientes relatam um histórico de quedas sobre o ombro, ocasionando a perda do contato normal entre as superfícies articulares destes dois ossos. Os sintomas são dor e edema na região mais lateral da clavícula e dificuldade para elevar o braço. Dependendo da severidade da lesão no ligamento, um aumento da mobilidade clavícula pode acontecer, sinal da tecla.

OSTEÓLISE DISTAL DA CLAVÍCULA

Osteólise distal da clavícula é uma condição incomum caracterizada por um processo de reabsorção óssea da região mais lateral da clavícula levando a dor aguda da articulação do ombro na junção com a clavícula. É mais comum ser vista em levantadores de peso e outras pessoas que levantam ou carregam objetos pesados.

INSTABILIDADE DO OMBRO

Instabilidade geralmente acomete jovens e praticantes de esportes, é definida como a incapacidade de manter a cabeça do úmero no centro da glenóide (omoplata) durante a mobilização ativa do braço.

Pode ocorrer a luxação que é a perda total de congruência entre as superfícies articulares do úmero e da glenóide normalmente não voltando ao lugar de forma espontânea, ou a subluxação, definida como a perda de contato parcial entre as superfícies freqüentemente reduzida de forma espontânea.

Algumas pessoas têm ligamentos frouxos que resultam em uma instabilidade crônica do ombro chamada de instabilidade multidirecional, este tipo costuma acontecer em mulheres jovens e atléticas que sentem que seus ombros não parecem estar firmes no lugar (subluxação do ombro). Ombros que parecem instáveis podem dar a impressão de que vão soltar da articulação, com a sensação de “braço caído/adormecido” e tem uma amplitude de movimento excessiva do ombro.

QUANDO PROCURAR O MÉDICO

Se tiver suspeitas de que algo está errado com seu ombro, principalmente com dor no ombro ou limitações de movimento, procure um médico.  Alguns sinais de que deve procurar um médico incluem:

·          Dor no ombro que ocorre à noite

·          Incapacidade de carregar objetos ou usar o braço

·          Dor que persiste por mais que alguns dias

·          Dor e ou incômodo ao levantar o braço acima do ombro

·          Incapacidade de levantar o braço

·          Inchaço ou hematomas significativos na região da articulação ou do braço

·          Sinais de infecção, inclusive febre, vermelhidão da pele e calor

·          Quaisquer outros sintomas incomuns associados à dor no ombro

 DIAGNÓSTICO DE DOR NO OMBRO

O médico, com as informações obtidas com a conversa com seu paciente e com o exame físico, necessitará, também, complementar as informações obtidas com exames complementares de imagem, que podem ser radiografias, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, entre outros. Ele poderá, ainda, solicitar exames de sangue, por exemplo, para auxiliar na definição de um diagnóstico preciso.

TRATAMENTOS

O tratamento depende da causa do problema e deve ser indicado sempre após uma investigação precisa e detalhada É de suma importância que você procure seu ortopedista. Somente um especialista capacitado poderá dizer qual o tratamento adequado para o seu caso.

Nem todos os tratamentos listados aqui são apropriados para todas as condições, mas podem se mostrar úteis na sua situação.

APLICAÇÃO DE GELO E CALOR

Bolsas de gelo são muitas vezes usadas para reduzir o inchaço (edema) e a dor de uma lesão aguda no ombro (tendinites ou bursites do manguito rotador).

Compressas de calor também são usadas no tratamento de condições crônicas do ombro. O calor pode relaxar os músculos, diminuir a rigidez e reduzir a dor.

Antes de aplicar gelo ou calor, fale com seu médico. Elaborar um plano específico acerca de quando fazer cada tratamento, e por quanto tempo, é importante para otimizar a cura do ombro.

FISIOTERAPIA

A fisioterapia é um aspecto importante no tratamento de quase todas as patologias ortopédicas. Fisioterapeutas usam de diferentes modalidades para reduzir a dor, aumentar a força, restaurar a mobilidade, e ajudar no retorno dos pacientes aos níveis de atividade anteriores à lesão.

MEDICAMENTOS

Os medicamentos mais comuns usados para aliviar dores no ombro são os anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) e injeções de esteróides.

AINEs:

Só devem ser usados tais medicamentos sob a orientação de um médico, pois são associados há alguns riscos. São comuns no tratamento de problemas no ombro. Certifique-se de avisar seu médico caso esteja grávida ou se tem problemas de saúde como pressão alta, asma, ou histórico de doenças renais, hepáticas ou úlceras no estômago

 INJEÇÃO DE ESTEROIDES

A aplicação de esteroides por via intra-muscular ou infiltração articular, contém uma dose de betametasona, um poderoso anti-inflamatório que trata a inflamação, direto na área do ombro que você está sentindo a dor.

CIRURGIA

Em alguns casos, a cirurgia será necessário se as medidas não cirúrgicas não funcionarem, ou se a lesão no ombro é grave desde o início. Caso seu ombro precise de cirurgia, um cirurgião de ombro deve ser consultado.

Boa parte das cirurgias do ombro são por artroscopia, palavra que vem do grego e significa olhar dentro da articulação, é uma técnica que permite corrigir lesões no ombro fazendo apenas pequenos orifícios na pele.

1 Comentário

  1. Joaquim Pereira de Souza Filho

    Gostei das explicações. Me ajudaram bastante e me alertaram para os devidos cuidados para se iniciar um tratamento. Vou procurar o médico.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Patologias e Tratamentos

O que é Artroscopia de Ombro?

O que é Artroscopia de Ombro?

COMO É A ANESTESIA? As cirurgias do ombro costumam ser realizadas sob anestesia geral e bloqueio de plexo braquial (aplicada no pescoço), o que...

ler mais
Fratura do Ombro

Fratura do Ombro

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DA FRATURA NO OMBRO? O diagnóstico é feito pela história clínica e exame físico e as principais queixas e sintomas...

ler mais

O profissional

Dr. Guilherme Franco

Dr. Guilherme Franco

Médico ortopedista especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo. Atualmente, Atende hospital Santa Helena, biovida e biosphere.

  • Possui graduação em Medicina pela Universidade Católica de Brasília – DF
  • Realizou a especialização (Residência médica) em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital de Base do DF.
  • Tornou-se especialista em cirurgia do ombro pelo Hospital Ortopédico de Belo Horizonte – MG, sob supervisão do orientador Dr. Glaydson Godinho
  • É Membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia)
  • É Membro da SBCOC (Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo)
  • Fellow AO Trauma Course – Basic Principles of Fracture Management

Convênios

AFEB BRASILAFFEGOASETE (ASTE)BACEN
ASEMBRAPA (EMBRAPA)BRADESCOBRB SAÚDECAEME - GO
CAESANCAMEDCARE PLUSCASEC (CODEVASF
CASSICNTICONABE-VIDA (ELETRONORTE)
EMBRATEL (DEMAIS PLANOS)FACEBFAPES (BNDES)FASCAL
GAMA SAÚDEGEAPGRAVIAINFRAERO
LIFE EMPRESARIALNOTRE DAMEOMINT SAÚDEPETROBRÁS DISTRIBUIDORA
PETROBRÁS PETRÓLEOPLAN ASSISTE (MPF, MPM, MPT)PLAS/JMU (STM)PMDF
POSTAL SAÚDE (ECT, TJDFT)PROASAPRÓ-SER (STJ)PRÓ-SOCIAL (TRF)
REAL GRANDEZASAÚDE CAIXASERPROSIS (SENADOR)
STF-MED (STF)SULAMERICATRE SAÚDETRT SAÚDE
TST SAÚDEUNAFISCO (SINDIFISCO)

Contato

Formas de Contato

× Entre em Contato